arquivo

Arquivo da tag: fontes

Estes são os tipo de fontes mais indicadas, de acordo com o objetivo, material usado, e para facilitar o entendimento pelo leitor.

1 – Fontes Lapidárias
É uma das fontes mais conhecidas e usadas por todos na digitação de textos. Os desenhos da fonte não possuem serifa e é uniforme, que tornam esta família a mais legível de todas, sendo indicada no uso dos textos publicitários e de embalagens. Não são recomendados para textos longos.

Image

2 – Egípcias
Essa fonte tem em seu formato e principalmente graças ao formato das hastes consegue transmitir uma dose de vitalidade, principalmente em títulos; porém, graças as serifas de formato retangular, não é indicado o uso em textos longos por torná-los pesados demais.

Image

3 – Romanas Antigas
Graças ao desenho simples, leve e sofisticado das serifas, que são finas e modernas, essa fonte traz um descanso visual ao leitor, São imuito usadas na área editorial para grandes volumes de textos, com o maior grau de legibilidade de todas as famílias.

Image

4 – Romanas Modernas
São esteticamente agradáveis, porém graças ao desenho de suas hastes têm espessuras muito finas (tanto quanto as serifas), dão a impressão de serem frágeis e quebráveis. Graças a isso deve-se ter cuidado ao imprimir esse tipo de fonte, pois alguns sistemas de impressão, como com reticulagem, não conseguem fazer com que a fonte seja legível.

Image

5 – Cursivas
Essas são as letras sem classificação, com hastes e serifas livres. Essas qualificações tornam a família cursiva a mais ilegível de todas, essa fonte é muito usada em títulos, ou mesmo em textos grandes, que o leitor consiga visualizar essa fonte.

Image

Alguns anos atrás tinha escrito um artigo similar aqui no blog, mas deve ter se perdido no limbo virtual. Após uma indagação de uma leitora – Rosemeire Azevedo – resolvi escrever um artigo mais aprofundado de por que os designers querem banir a fonte Comic Sans.

A história do Comic Sans

O designer Vincent Connare que na época trabalhava na Microsoft, começou a trabalhar na fonte Comic Sans em Outubro de 1994. Connare já tinha criado algumas fontes direcionadas a softwares para crianças, então quando viu a versão beta do Microsoft Bob que usava Times New Roman nos balões de fala dos personagens de desenho, decidiu criar uma nova fonte baseada no estilo de escrita usada em desenhos em quadrinhos que ele possuía em seu escritório, especificamente The Dark Knight Returns (letras criadas por John Costanza) e Watchmen (letras por Dave Gibbons).

Connare acabou demorando demais e sua fonte não foi incluída no MS Bob, mas os programadores do Microsoft 3D Movie Maker – que também iriam usar balões de fala – decidiram adotar a nova fonte. Mais tarde, a fonte foi inclusa com o pacote Windows 95 Plus! De lá em diante, a fonte só ganhou mais e mais popularidade.

O problema do Comic Sans

O Comic Sans foi classificada como uma fonte casual, de script não-conectivo (as letras não se conectam) e foi criado para imitar a escrita a mão em histórias em quadrinhos e para um uso em documentos informais. “Documentos informais” é a palavra-chave aqui, então guarde-a em sua cabeça.

Famílias tipográficas são criadas sempre para representar algo. Alguns focam na legibilidade em todos os tamanhos, outros são específicos para tamanhos pequenos. Ainda há aquelas fontes meramente decorativas. Uma fonte pode dizer muito sobre uma empresa quando ela está em seu logo.

Logos de Bancos

A fonte Comic Sans é uma fonte relaxada e informal. O motivo pelo qual querem banir o Comic Sans é que ele é usado exaustivamente em locais inapropriados.

Documentos importantes, impressos que querem passar uma mensagem séria, logos de lojas que não são relacionadas a crianças, brinquedos ou qualquer coisa brincalhona ou informal, e a lista continua. Por ser uma fonte que já vem inclusa com o sistema operacional mais usado, e ser uma fonte “diferente”, as pessoas acabam usando de forma irrestrita em todos os seus documentos.

Comic Sans

Comic Sans

Comic Sans

Usar Comic Sans em uma lápide? Só se o morto tivesse sido um palhaço.

Espalhe o bem gráfico no mundo: diga não ao uso indiscriminado do Comic Sans.

As fontes são conjuntos de caracteres e símbolos desenvolvidos em um mesmo desenho. Esse desenho de letra ou caractere é chamado de tipo.

Atualmente, na área de editoração eletrônica, utilizamos as fontes redimensionáveis, ou seja, que podem ser ampliadas e reduzidas sem que percam a qualidade (vetoriais).

Existem, atualmente duas principais tecnologias de fontes para a área de editoração eletrônica: o padrão Adobe e o padrão True Type.

 

Fontes True Type

Foram desenvolvidas pela Apple e Microsoft e incluídas como fontes de sistema tanto no Windows como no Mac OS. Por não serem diretamente compatíveis com a linguagem PostScript, têm de ser convertidas no padrão Adobe no momento da impressão em uma impressora profissional.

 

Fonte Adobe

Também chamadas de fontes Tipo 1 ou PostScript, foram desenvolvidas pela Adobe Systems para serem absolutamente compatíveis com a linguagem PostScript. Apesar disto, nada impede sua utilização em impressoras de linguagem PCL.

 

Confiabilidade das fontes

Em relação à qualidade e confiabilidade dos dois padrões nas plataformas Windows e Mac, podemos dizer que, num trabalho enviado para ser impresso numa image-setter em que só foram utilizadas fontes Tipo 1, a probalidade de enfrentar problemas com o texto é muito menor, pois estas são totalmente compatíveis com a linguagem da impressora. Se no trabalho fossem utilizadas fontes de padrão True Type, elas seriam convertidas pelo driver da impressora para o padrão Tipo 1 o que, às vezes, ocasiona problemas, resultando em impressões com o texto recorrido, ou na fonte Courier.

 

Restrições

Existem bureaus de pré-impressão que não fazem restrições a nenhum dos dois padrões, outros que recomendam a seus clientes a só utilizarem fontes de padrão Adobe e outros, ainda, que se recusam a aceitar trabalhos nos quais foram utilizadas fontes True Type.

 

Onde obter fontes

Gratuitamente, as fontes estão disponíveis nos CDs do Corel Draw (cerca de 1200) e nos CDs que acompanham o PageMaker e Adobe Illustrator. Elas podem, também, ser adquiridas por meio do Adobe Font Folio e Adobe Type and Call. Pela Internet você encontrará uma listagem das principais Font Houses no site da publish (www.publish.com.br).

Nunca adquira fontes em banca de jornal, na Internet (a não ser em sites de fabricantes), fóruns de discussão ou de qualquer outra origem desconhecida. Na dúvida, faça um teste antes no seu bureau.

 

Quantidade de fontes habilitadas

É muito comum os usuários possuírem centenas e até milhares de fontes habilitadas em seu sistema, com o intuito de poder escolher fontes para um determinado projeto. Acontece que cada fonte ocupa cerca de 64Kn, logo 100 delas ocuparão preciosos 6.4Mb da memória RAM. Isto afeta profundamente a performance da máquina, podendo até causar problemas, tais como: o Page Maker não abrir acusando um erro de DLL.

fonte: http://portaldasartesgraficas.com/

Tassila M.Pinheiro

Tudo que é relacionado a fontes, me chama a atenção, porque como mencionado anteriormente no post “as 7 fontes mais usadas pelos profissionais”, sempre me questiono que fonte usar?

Embora para a web, fontes simples e de fácil leitura sejam recomendadas para texto corrido, uma exceção pode ser aplicado a materiais que representem a sofisticação. E não é a toa: isto é baseado em estudos científicos.

Uma pesquisa conduzida pela Universidade do Michigan (Estados Unidos) mostrou que se você está vendendo um produto caro, descrevê-lo com fontes difíceis de serem lidas sugere ao leitor que foi necessário mais esforço na hora de criar aquele produto. Um bom exemplo descrito no estudo são os menus de restaurantes.

O estudo – “Se é difícil de ler, foi difícil de fazer – Processar a fluência afeta a previsão de dificuldade e motivação” – usou de dois grupos de pessoas, sendo que um analisou um cardápio com fonte simples, e outro com uma fonte mais elaborada e difícil de ler. O grupo com o cardápio elaborado julgou que a habilidade do chef em preparar os pratos é significativamente maior do que o grupo que julgou o cardápio simples.

Este estudo pode servir como base para que restaurantes justifiquem seus preços altos com um menu mais elaborado e de difícil leitura. Mas não é só isso que dá um aspecto de sofisticação ao produto: descrições com palavras maiores e mais complexas também fazem com que o leitor leia vagarosamente e implique que é necessário um esforço e habilidade maior em preparar o prato.

Não é necessário dizer que o estudo não limita-se a aplicação disto apenas em cardápios de restaurantes: fontes extravagantes fazem as coisas parecerem mais difíceis. Se você quer convencer seus clientes que, para criar seu produto, é necessário vários passos tediosos e difíceis, ou que uma habilidade maior é requerida para entregar o serviço que você efetua, faça com que o leitor demore mais para ler usando uma tipografia elaborada e de difícil leitura, além de palavras grandes.

Mas cuidado!

Existe uma tênue linha entre o uso aceitável e o abuso desta dica. Texto complicado e ilegível demais desmotiva clientes a continuarem lendo. Clientes em restaurantes são mais propensos a lerem a descrição por não terem outra opção para poder escolher o prato que quiserem comer e saber o que terá na comida.

Clientes olhando flyers ou cartazes podem acabar pulando o texto. Uma sensação de sofisticação pode até permanecer mas se você abusar, pode acabar perdendo a atenção do cliente por completo.

Postado: Maritsa _(=^.^=)_

Fonte: design.blog.br

O designer Cam  resolveu  criar o Periodic Table of Typefaces com as 100 fontes mais populares, influentes e notórias da atualidade. Como uma tabela periódica tradicional, essa tabela está agrupada por categorias. A Tabela de Fontes agrupa por famílias e classes de fontes: sans-serif, serif, script, blackletter, glyphic, display, grotesque, realist, didone, garalde, geometric, humanist, slab-serif e misturada.

 

Garanta a tipografia de seu trabalho de criação com estes excelentes sites de fontes

Publicado originalmente na edição número 29 da revista Photoshop Creative.

 

As fontes são muitas vezes esquecidas no arsenal criativo, mas podem ser justamente o que falta para concluir um projeto – ou abrilhantar um trabalho.
Qualquer artista digital precisa de um bom estoque de fontes, pois elas também podem ser usadas para títulos, como parte do design de um site ou como obras de ar te independentes. E para garantir seu acervo, analisamos os melhores sites de fontes gratuitas para você usar sem precisar pagar nada.

1001 Free Fonts

 



www.1001freefonts.com

Faça uma busca por fontes gratuitas na web e o 1001 Free Fonts será o primeiro item a aparecer. Isso por uma boa razão: o site está abarrotado de fontes, cobrindo todos os estilos. Se você tiver uma fonte específica em mente, pode navegar por ordem a lfabética ou buscar por categoria e se perder na riqueza de possibilidades. As fontes vão da mais respeitável à mais ofensiva, com opções para todas as eventualidades. Quer uma fonte robusta para adiciona r imagens? Vá à categoria 3D. Em busca de algo mais artesanal? Experimente as áreas Curly, Decorated ou Handwriting.
E caso suas criações sejam vendáveis, você pode adquirir um pacote de 10 mil fontes para uso comercial por apenas $19,99.

dafont.com

 

Outro site cheio de potencial, o dafont.com tem 10 categorias, lotadas de subcategorias. Assim fica fácil buscar uma fonte, seja um efeito de máquina de escrever, um tipo serifado ou uma dingbat bem original como kids, alien e sport. Talvez você também precise de fontes para uma data comemorativa– elas estão todas ali! E se você amar uma fonte de paixão, pode fazer uma doação para o autor.

Font space

 



www.fontspace.com

Fontspace é um fantástico site de fontes, com mais de 14 mil opções criadas por designers do mundo inteiro. Se achar difícil imaginar como uma fonte poderia ser usada, cada item traz um exemplo visual daquela fonte em ação. Dá para navegar por categoria ou ir direto aos itens mais populares e recentes. E quem gosta de se perder em uma floresta de fontes pode escolher a opção Random para uma seleção aleatória. Uma excelente coleção de fontes e um site muito fácil de usar.

Font Garden

 



www.fontgarden.com

Um site perfeito para os scrapbookers digitais, com uma bela seleção de fontes manuscritas. Algumas delas estão à venda, mas para quem gosta de fontes mais simples, a escolha é difícil. Além das fontes manuscritas, o site também tem uma boa seleção de dingbats que podem ser aplicados a todo tipo de uso. A navegação poderia ser melhor, mas a qualidade e a seleção de fontes compensa.

Chank

 



www.chank.com

O Chank Co é um estúdio de fontes de Minnesota (EUA) e, embora seu negócio seja a venda de fontes, ele também oferece algumas de graça. Pode não ter a imensa variedade de opções que encontramos em certos sites, mas já dá para se divertir bem. As fontes são de altíssima qualidade e infinitamente divertidas. Se você não tiver tempo para navegar pelo site e escolher as melhores, inscreva-se na newsletter para ser avisado de todas as opções gratuitas disponíveis. Embora algumas das fontes cheguem às centenas de dólares, muitas delas podem ser suas por menos de 20 dólares. Assim, mesmo ao se afastar do caminho gratuito você não irá à falência.

The FontShack

 



www.fontshack.com

The FontShack é outro site que reúne fontes do mundo inteiro, de maneira muito agradável. É possível buscar fontes novas, explorar o arquivo ou, se conhecer o nome da fonte, ir direto até ela. Um aspecto muito bacana do site é o recurso Font Comparison, que revela quais fontes gratuitas se assemelham a tipos comerciais. Para baixar uma fonte, é só clicar no link Win ou Mac e o arquivo aparecerá.

DailyFreeFonts.com

 



www.dailyfreefonts.com

Como o nome su gere, este site oferece uma dose diá ria de fontes gratuitas com ilustrações bem claras que mostram como é a fonte. Se você perder alguns dias de atual izações, não tem problema. É possível buscar no menu Themes e descobrir diversas opções, de Eroded a Typewriter, de LCD a Journal. O Top 100 é u m ótimo jeito de ver as fontes mais populares em uma tacada só.

fonts.com

 



www.fonts.com

Os maníacos por fontes devem se tornar membros deste site (é de graça) e não apenas ter acesso a fontes gratuitas, mas também aprender mais sobre o mundo da tipografia. Depois de se registrar, você acessa a área de fontes gratuitas para baixá-las até doerem os dedos. A qualidade é alta, e mesmo o mais exigente dos usuários encontrará algo que o satisfaça.

Acid Fonts

 



www.acidfonts.com

Este é um site muito legal que exibe suas fontes claramente. Como nos outros sites desta página, é possível buscar por categoria ou alfabeticamente. Se você for novo no mundo das fontes, o site tem também uma prática seleção com conselhos para baixar e instalar tipos (PC e Mac), além de uma seção de FAQ para quaisquer problemas que possam surgir.

Fontface

 



www.fontface.com

Este site não se dedica apenas às fontes gratuitas, embora existam mais de mil à disposição. A navegação é menos intuitiva que nos demais, mas é ideal para quem adora explorar. Você pode navegar pela Fonte do Dia ou chafurdar no arquivo de fontes em ordem alfabética. Se desejar apenas a nata, vá ao link Top 25 Fonts para ver as melhores fontes gratuitas e pagas.

Quando vou criar um trabalho seja este cartão, flyer, logomarca, cartaz ou até mesmo um site, sempre me pergunto que fonte usar? Por isso, segue abaixo um artigo interessante com as setes fontes mais utilizadas no design gráfico.

O artigo apresenta as 7 fontes mais usadas pelos profissionais (qual a metodologia da pesquisa eu não sei!), mas quase nenhuma delas vem incluída na instalação default do seu micro e dos aplicativos mais utilizados.

Encontrei este artigo apresentando estatísticas sobre a popularidade de fontes, e gostei muito, talvez não nos destaque por seguir as tendências consolidadas, mas pode nos ajudar a evitar erros. O artigo é: “Top 7 Fonts used By Professionals In Graphic Design”.

Mas uma coisa eu já aprendi, não se deve empregar misturas de fontes em seus materiais, por mais simples que sejam.

Nunca conseguiremos banir a Comic Sans e a Times New Roman em caixa alta, mas quando chega nossa vez de produzir ou revisar algum material desse tipo, temos oportunidade de fazer direito – mesmo sem ser arrojado.

As sete fontes são:

1. Helvetica – A vencedora da lista é a Helvetica, da qual a popular Arial é um clone imperfeito. Mas a Helvetica é tão usada a ponto de se tornar lugar-comum, e isso é algo que você deve levar em conta.

2. Trajan – A Trajan,  ficou no segundo lugar. Você já deve tê-la visto em cartazes e encartes de filmes. Ou em materiais relacionados a religião, Direito, sociedade ou História. Ela se baseia em inscrições encontradas em autênticas colunas romanas.

3. Garamond – A terceira é a Garamond, também razoavelmente conhecida. Serifada, ela é adequada a grandes corpos de texto, como revistas, livros e textos na web (desde que haja outras fontes listadas como alternativa, para os usuários que não a possuem).

4. Futura – é uma fonte que surge muitas vezes em grandes ecrãs, logótipos, grafismos corporativa e em livros de texto pequeno, onde é necessário. É baseado em formas geométricas (quase perfeita círculos, triângulos e quadrados), que tornou-se representante do estilo de design Bauhaus de 19.191.933.

5. Bodoni – é uma grande fonte de manchetes de texto, de decoração e logos. Bodoni tem uma estrutura de base, com estreito plana, sem colchetes serifs.

6. Bickham Script Pro – Usado principalmente para ocasiões formais.

7. Frutiger – A última das setes, a família de fontes Frutiger é nem estritamente geométrica nem humanista na construção; suas formas são projetados de modo que cada caráter individual seja rápida e facilmente reconhecido. Distinção tal torna bom para sinalização e mostrar o trabalho, é frequentemente usada em logos da web.

O artigo ainda lista as fontes que chegaram perto da reta final de sua avaliação: Gills Sans, FF DIN, Franklin Gothic, Bembo, Rockwell, Avenir, Avant Garde, MrsEaves, Gotham, Sabon e Warnock Pro.

Postado por: Maritsa Sanchez  _(^.^)_

Fonte: http://justcreativedesign.com/2008/09/23/top-7-fonts-used-by-professionals-in-graphic-design-2/