Acredito que todos já imaginaram como aquela música ficaria se fosse transformada em um cartaz. Seja uma música famosa, seja a sua favorita.

O carioca Eduardo Franco, estudante de design gráfico pela PUC – Rio, criou um tumblr especializado em cartazes tipográficos musicais. Confira algumas de suas artes logo abaixo.

Fonte: http://www.criatives.com.br/2013/06/cartazes-tipograficos-musicais/
Anúncios

A Coca-Cola, durante anos, estimulou em suas campanhas publicitárias a mensagem de que a empresa não vendia apenas refrigerantes, mas por meio das bebidas, estimulava os clientes a compartilharem felicidade. A nova campanha da empresa, feita em parceria com a agência Ogilvy & Mather´s, segundo informa o site da revistaFast Company, ampliou esse conceito de compartilhamento.

A empresa colocou à disposição dos consumidores latas que se dividem ao meio – possibilitando que duas pessoas consumam a bebida separadamente. O nome da ação é Sharing Can e mais detalhes podem ser obtidos no vídeo abaixo.O principal ensinamento dessa estratégia para pequenos empreendedores é a maneira como a empresa comunica seu produto. Assim, é possível dizer que a Coca-Cola não vende Coca-Cola, mas comercializa um meio de facilitar a troca de ‘felicidade’ entre as pessoas. A inovação, que possibilitou a criação dessa latinha, reforçou justamente essa mensagem aos seus consumidores.A qualidade do vídeo também reforça a ação – e poderia acabar com ela caso o resultado fosse negativo. É claro que o pequeno empreendedor não dispõe dos recursos financeiros da Coca-Cola, mas a mensagem principal é: você precisa saber comunicar ao mercado, às pessoas, o que você vende. Esse é o caminho para você crescer.

Fonte:http://www.designbrasil.org.br/noticias/estrategia-dos-grandes-coca-cola-lanca-latinha-que-se-divide-em-duas#.UajaqpzNmXl
Fonte: http://pme.estadao.com.br/noticias/noticias,a-estrategia-dos-grandes-coca-cola-lanca-latinha-que-se-divide-em-duas,3037,0.htm

Thelma’s Treat é um delivery de cookies da cidade de Iowa, nos Estados Unidos. A loja foi nomeada em homenagem à bisavó do proprietário, famosa por sua deliciosa receita de cookies.

A embalagem de entrega é simplesmente genial, e não só mantém os biscoitinhos quentes como também parece o forno da bisa. A genialidade não fica só na aparência, pois ela é funcional: os cookies saem da caixa como se estivessem sendo tirados de um forno. E para adicionar uma pitada de carinho, algumas palavras de sabedoria da bisavó Thelma são impressos na parte de trás da caixa. Incrível!

Obs: ela foi desenvolvida pela Saturday Mfg, cujo lema é injetar diversão em seus processos de criação.
05_14_2013_thelmastreats_1 - desafio criativo - design embalagem (2) (1) 05_14_2013_thelmastreats_1 - desafio criativo - design embalagem (3) 05_14_2013_thelmastreats_1 - desafio criativo - design embalagem (4) (1)
Muito mais do que uma embalagem, isso sim é conquista de clientes!

O designer de moda espanhol Manel Torres criou o primeiro tecido em spray do mundo. A parceria entre o designer, a empresa de confecções Fabrican e engenheiros químicos da Imperial College de Londres, resultaram em uma tecnologia que nos permite criar uma roupa com spray direto no corpo, tirá-la, lavá-la e reutilizá-la. O tecido consiste em fibras de algodão que criam ligações entre si e se combinam a polímeros para criar o tecido. Enquanto estão dentro de um recipiente as fibras se encontram em estado líquido por causa de um solvente, após serem espirradas na pele o solvente evapora e as fibras se transformam em uma fina camada de tecido. Entretanto, o spray é muito frio, o que pode ser visto como uma limitação.

Assista ao vídeo no final do post.

Manel-Torres-designrulz-003

Enfim, conseguimos o Google Glass! Nesta terça-feira o TechTudo foi até o escritório do Google, em São Francisco, na Califórnia, para pegar o revolucionário gadget e contar a sensação de usar os óculos mais comentados do mundo.

O Google Glass tem poucas aplicações e ainda se parece muito com um protótipo. Por isso, ainda não faria sentido vender o Glass como produto, pois precisa de um bom tempo com os desenvolvedores para se tornar algo realmente útil.

ImagemAs funcionalidades mais interessantes são o Navigation, do Google Maps, para usar enquanto dirige, em caminhadas ou pedaladas; e o Google Hangout. Tirar fotos e gravar vídeos é bem fácil e rápido, e pode ser feito por voz ou apertando um pequeno botão em cima do aro.

O Glass não tem acesso 3G. Eles recomendam fazer uma conexão com o telefone, via Bluetooth, e usar o 3G ou 4G do aparelho. O acesso Wi-Fi também é uma opção, mas andando pela cidade não vai ajudar muito.

ImagemJá o display do Glass ainda pode melhorar bastante. Ao ar livre, em um dia de sol, não é muito nítido. Eles deram duas lentes: uma transparente e uma lente escura, que ajudam bastante no uso em áreas externas, sob o sol.

Outro ponto é que a lente faz parecer um pouco mais natural usar o Glass. É bem esquisito ficar com o Glass sem lente alguma. A sensação que temos é de estar indo pra uma festa à fantasia. Mesmo aqui em São Francisco, um dos pólos mundiais de tecnologia, várias pessoas ficam olhando, tentando entender o que é aquilo.

Quando o Glass é ativado, as opções do menu (que podem ser escolhidas por voz ou pelo “touchpad”) são:

 ok glass, google… (para buscar algo)
– take a picture (para tirar fotos)
– record a video (para gravar um vídeo)
– get directions to… (para descobrir uma rota)
– send a message to… (para mandar uma mensagem a alguém)
– make a call to… (para fazer uma ligação)
– hang out with… (para abrir um Hangout no Google+)

Achamos o touchpad do Glass legal, mas não é muito intuitivo. No entanto, os gestos são simples e a adaptação é rápida.

Já o esquema de som dos óculos é bem bolados, já que não faria sentido ter um fone atrapalhando o som ambiente. Há uma espécie de botão, que fica encostado atrás da orelha e conduz o som pelos ossos, mas que ainda precisa melhorar bastante. Só conseguimos ouvir claramente uma ligação quando forçamos um pouco o Glass contra a cabeça. Pode ser que dê pra ajustar melhor a posição dos óculos, mas não existe controle de volume.

Retirado de: http://www.techtudo.com.br/artigos/noticia/2013/05/techtudo-ja-esta-com-o-google-glass-review-em-breve.html

O conceito de design responsivo não é uma grande novidade, mas tem chamado bastante atenção nos últimos tempos com o crescimento do mercado de dispositivos móveis, principalmente por conta dos tablets e celulares de tamanhos e resoluções cada vez mais variadas.

Só para você saber, o layout do Midiatismo é um exemplo de design responsivo.

Neste novo contexto dos navegadores e várias resoluções, o design responsivo surge como uma evolução lógica do design de sites, também conhecido como web design. Antes grande parte da internet era acessada por resoluções e navegadores muito semelhantes. Até pouco tempo atrás bastava fazer um site que funcionava em Internet Explorer com resolução máxima de 1024×768 pixels que tudo estava resolvido, claro existiam outras características, mas a grande maioria estava nesse mesmo grupo – no máximo havia os usuários de Mozilla Firefox. Hoje tudo mudou, temos TVs de 50″ polegadas acessando internet, temos celulares que tem telas de 2″ até 5″, tablets de 6″ até 11″ polegadas e sem contar os próprios computadores, que tem telas de netbook até os mais novos iMacs da Apple, colocando uma margem de 11″ até 26″ polegadas.

midiatismo design responsivo exemplo 640x312 Design Responsivo: Entenda o que é a técnica e como ela funciona.
Layout do Midiatismo utiliza a técnica de design responsivo. Clique para ampliar.

Esta característica demonstra que um site pode ser visto de diversas formas e em diversos contextos, e é para isto que os sites devem estar preparados. O design responsivo, como o próprio nome já indica, consegue responder ao tamanho da tela para se adequar da melhor forma. Ao invés de criar dois sites separados, um para mobile e um para desktops, como era muito comum hoje, você faz apenas um site que vai se adaptar muito bem a qualquer tela em que ele for carregado.

Você faz um site responsivo ou vai fazer dez sites diferentes

Uma das principais vantagens do design responsivo também se torna um grande problema para as agências digitais. Se você quer que o seu site esteja adaptado aos celulares, smartphones, tablets, notebooks, desktops e TVs, você provavelmente teria que fazer pelo menos 5 sites diferentes. A evolução do design responsivo mudou bastante isto, conseguindo trazer a vantagens de ter diversos sites para um só lugar.

Mas esta facilidade de adaptação também cria um problema para as agências digitais e todos aqueles profissionais que trabalham no desenvolvimento de sites. Como cobrar um site com design responsivo? Você deve somar o valor de vários serviços ou deve ter um valor diferenciado? Você deve oferecer design responsivo em pacotes diferenciados onde cada um tem foco em certos dispositivos?

responsive templates 640x260 Design Responsivo: Entenda o que é a técnica e como ela funciona.
Entendendo como o layout responsivo se comporta.
Clique para ampliar.

Claro que o design responsivo não resolve todos os problemas e talvez nem seja a solução para todos, mas definitivamente é um caminho a ser seguido e ainda mais explorado. Muitos defendem que o melhor caminho ainda é um site dedicado a cada dispositivo que pode – e deve – se aproveitar de técnicas de design responsivo.

Há também quem aponte que o design responsivo não é a solução completa, já que ainda não consegue ser totalmente otimizado aos celulares (principalmente no quesito peso e velocidade de carregamento), mas ainda parece ser a melhor solução em relação a custo benefício.

A importância da adoção de padrões na internet

Apesar da existência dos padrões da W3C para tentar igualar as ferramentas baseadas em web, quem desenvolve para web sabe que os padrões não são assim tão padronizados – quem diga o Internet Explorer.

Hoje em dia não há apenas dois navegadores centrais para você se preocupar. Até pouco tempo atrás você fazia o site funcionar no Firefox e – com muito trabalho – no Internet Explorer 6 e 7. Hoje temos Internet Explorer (7, 8, 9 e 10), Firefox, Google Chrome (Desktop, tablet e celular), Safari, Opera (desde desktop até o da televisão) e vários navegadores menores. Tudo isso sem contar a proliferação de sistemas operacionais, hoje em dia não existe “apenas” o Windows, também devemos nos preocupar com o Mac, Linux, Android, iOs, Windows Phone e por aí vai.

A adoção e evolução dos padrões de internet nunca foram tão necessárias como estão sendo agora.

meme testando navegadores 466x400 Design Responsivo: Entenda o que é a técnica e como ela funciona.Meme do desenvolvedor de websites.

 

Fonte: http://www.midiatismo.com.br/o-mobile/design-responsivo-entenda-o-que-e-a-tecnica-e-como-ela-funciona