arquivo

Luis Alberto p. Buschin

Você leu o titulo e duvidou ? eu também.

Mas encontrei uma reportagem na internet mostrando um equipamento criado capaz de fazer isso.

E para você que “só acredita vendo”, posto todas as informações que encontrei

A Tecplotter lançou a impressora NEO EVOLUTION 3D UV-LEDcom tecnologia de impressão volumétrica ”3D” com sistema de cura UV, capaz de imprimir em substratos rigídos como: Porcelanato, vidro, cerâmica, granitos, plásticos, pvc etc…

Mas a grande novidade é que ela é capaz de fazer impressão em água, andei pesquisando na internet e encontrei este video mostrando exatamente como funciona este tipo de impressão, que é sem dúvida um grande avanço tecnologico. E que irá possibilitar aos bureaus de impressão um novo conceito em impressão digital, e que certamente quem adquirir este tipo de equipamento de impressão, tera um grande diferencial dos demais concorrentes.

Confira!!!

Informação de : http://www.diainfo.com.br/category/comunicacao-visual

Anúncios

Olá pessoal, tudo bem ?

Passando para mais informações, antes de entrar de férias … rs

Todos nos falamos de varias maquinas de impressão e os mais variados tipos de suporte, que resulta em diferentes tipos de trabalhos, conforme a utilidade de cada um, que foi postado durante este semestre.

Mas, tratando de papeis, que é o mais comum, existe uma variedade enorme.

Encontrei em um site uma listagem dos mais diversos papeis para ser impresso. Segue aí:

Em caso de dúvidas quanto a que tipos de papéis utilizar em determinados trabalhos, sugiro que verifique diretamente com uma papelaria especializada (não estas de esquina, pois eles geralmente não sabem nada).

    • Acetinado – melhor impressão de tipos e ilustração.
    • Apergaminhado – qualidade superior, imita o pergaminho.
    • Bouffant – leve, fofo e áspero, utilizado para impressões de livros.
    • Bristol – cartão de boa qualidade, utilizado para cartões de visita, convites, etc.
    • Bíblia – ou também Papel-da-Índia, opaco, extremamente fino e resistente, utilizado em bíblias e obras muito grandes para diminuir o volume
    • Super Bond – semelhante ao apergaminhado, produzido em azul, verde, rosa, canário e outro. Usado para escrita, envelopes, segunda via de talão e encartes.
    • Couchê gessado – papel brilhante muito próprio para impressão de textos, apesar de ser muito lúcido e incomodar a visão.
    • Couchê mate – ou couchê fosco, um pouco mais barato que o comum e com menos brilho, facilitando a leitura.
    • Couchê monolúcido – possui acabamento gessado em apenas uma das faces, com a outra fosca. Utilizando em cartazes.
    • Offset – junto com o couchê é o mais utilizado, texturas fosca, uso freqüente em livros.
    • Monolúcidos – liso em apenas uma das faces, muito utilizados em cartazes e em folhetos de uma só face.
    • Jornal – papel de baixa qualidade, deve ser usado em apenas rotativas de jornal.
    • Imprensa – é um papel jornal melhorado, apresenta alguns problemas na impressão em policromia, mais utilizado em folhetos de baixíssimo custo.
    • Kraft – muito resistente, usado para embrulhos e sacos (exemplo: embalagem de Sucrilhos).
    • Vergé – textura fosca com uma trama formada por pequenos sulcos, branco ou cores pastéis. Causa sobriedade e diferenciação ao projeto, mas é muito utilizado
    • H.D. (Heavy Duty) – possui certo grau de resistência à tração. Utilizado para embrulhos, confetes, serpentinas, etc.
    • Seda – papel macio utilizado em guardanapos e revestimento de produtos durante o empacotamento.
    • Papel-da-China – fabricado com a casca do bambu, aspecto sujo, mas macio e brilhante, usado em tiragem de gravuras.
    • Papel japonês – ou papel-de-arroz, branco ou pouco amarelado, sedoso, espesso, transparente, frágil, utilizado em gravuras.
    • Pergaminho – faz lembrar o pergaminho, frequentemente utilizado para capas de volumes.
    • “Papel Moeda” – É uma amálgama de papéis diferentes. Ou seja, são papéis diferentes que são combinadas para fazer um só (neste caso, para fazer o papel usado no dinheiro). E, antes que você pergunte, esse tipo de papel você não encontra em lugar nenhum para comprar. Os motivos são óbvios

Tirei as informções deste site:

http://design.blog.br/design-grafico/tipos-de-papel

Luis Alberto P. Buschin

Image

E aí pessoal, tudo bem ?

Passando aqui para mostrar este evento de alunos de Design, que discutem a acessibilidade…

Como o Professor Lucas disse, também precisamos ser “Pensadores de Design” …
Segue mais informações extraídas do site: http://blogs.ne10.uol.com.br/mundobit/2012/05/28/expodesign-discute-acessibilidade/

Começou nesta segunda (28) e vai até o dia 1º, mais uma edição da Expodesign, evento criado por estudantes de Design Gráfico, da faculdade Unibratec. Este ano, o tema será acessibilidade. O encontro vai expor trabalhos de 200 alunos, além de teses de conclusão de curso.

A Expodesign ainda tem exposição de ateriais artesanais, confecções, culinárias, além de uma feira empreendedora. O evento acontece na Unibratec, na Imbiribeira e é gratuito. Veja a programação completa de seminários na fanpage do Facebook.

Até a proxima semana.

Luis Alberto

Oi..

Passando aqui para mostrar algo que achei bem interessante.

A Impressão com Relevo foi criado por volta do século XV, que consiste na gravação de matrizes de ferro ou cobre a mão com o buril de acordo com a imagem desejada para a impressão, e que está se desfazendo, ja que é um processo bem demorado e tem outras tecnologias que, por necessidade de velocidade, quantidade e qualidade, estão tomando conta do mercado.

Mas apresento para vocês Pedro Seman, que trabalho com entalho-doce ou calcografia. E ele explica “Este processo é similar ao da xilogravura. A gravura é feita diretamente na matriz, que corresponde a uma chapa de cobre ou ferro, usando-se um buril que faz as incisões que formam o desenho. Não há o uso de clichê ou de ácidos nessa técnica. Depois é passada a tinta, e o material vai para uma prensa, que bate com força no papel. Esse é o momento em que o desenho em alto-relevo é transferido para a folha”, explica o artista.
E ele trabalha com esta tecnica para graficas, e também como forma de arte. Ja fez varias exposições a X Bienal de São Paulo (1969), o XVII Salão Paulista de Arte Moderna (1968) e a Bienal Nacional (1976). Além disso, ele apresentou seu trabalho internacionalmente, na Exposição Internacional de Gravura Preto–e-Branco, em Lugano, Suíça; 6 Gravadores Brasileiros, na Galeria Debret, em Paris, França; na Bienal de Gravura de Porto Rico; e no Centro de Estudos Brasileiros de Assunção, Paraguai.

E qual a diferença do artesanal e o feito de maneira industrial ?

A grande diferença é que no artesanal é feito manualmente, com a utilização de um buril, na qual o artista desenha na chapa a imagem a ser gravada. Já na maneira industrial é grava no clichê, através de acidos para a gravação. E indiferente dos casos, a prensa pode ser manual ou industrial.

Agora uma imagem para vocês conhecerem o trabalho deste artista.Imagem

Imagem

Informações tiradas de : http://www.contafio.com.br/design-producao-grafica/impressao/alto-relevo-como-forma-de-arte-48.html

Luis Alberto P. Buschin

Oi…
Passando aqui para trazer para vocês mais algumas informações da nossa Area de Design.

Na atual situação que estamos, a Comunicação e a informação esta cada vez mais facil de ter acesso. Hoje basta um click para termos muitas informações, do Brasil e mundo a fora. Então, a internet passou a ser uma fonte de divulgação de trabalhos, relacionar com criadores, realizar compras e relacionar com os clientes, e muitas outras utilidades.
Aproveitando que estamos pensando em Infograficos, achei um mostrando como anda as maiores impresas que usam as Redes Sociais como uma ferramenta para seus negócios.
Apreciem o infografico e se inspirem para criar os vossos trabalhos

informações tirados: http://olhardigital.uol.com.br/negocios/digital_news/noticias/infografico-como-as-500-maiores-empresas-do-mundo-utilizam-as-redes-sociais
Luis Alberto P Buschin

Oi…

Passando aqui para dividir uma idéia criativia que encontrei na net hoje.

Sempre mostra na televisão, quando alguem especial, alguma celebridade, alguma pessoa querida chega no aeroporto, há sempre alguem aguardando a chegada, com frases, declarações de carinho, através de cartazes, tablet e desenhos, e varias outras alternativas possiveis, porque o importante é agradar quem chega.

Pensando nisso, o aeroporte, o Amsterdam Schiphol Airport, o aeroporto de Amsterdã, nos Países Baixos, usou um equipamento com ferramentes capaz de fazer faixas com varios estilos de fontes, molduras, formatos e imagens. Custando por impressão US$ 5,30 a US$ 20, o que equivale a R$ 10,00 a R$ 36,00.

 

Informações tiradas de :http://www.tecmundo.com.br/curiosidade/16479-aeroporto-tem-maquina-para-impressao-de-banners-de-boas-vindas.htm

 

Luis Alberto P. Buschin

Procurando algo novo em Equipamentos de Impressão, encontrei algo que achei interessante dividir com vocês: uma impressão para Braile.

Braile é o sistema de leitura, através do tato para os cegos, através de combinações diferentes de pontos. A partir disto, deve surgir a duvida: que equipamento é capaz de fazer isso?

Por isso, apresento uma impressora capaz de imprimir neste formato, a impressora Everest-D V4

Suas caracteristicas:

Everest-D V4 é a mais nova impressora da INDEX BRAILLE.Ela mescla os modelos de sucesso Everest-D e 4X4 PRO em uma única impressora.Everest-D V4 tem todas as funcionalidades do formato brochura da 4X4 PRO V3 mais o conceito flexível de Everest – D.A impressora é ajustada para um nível tecnológico que será líder de mercado por muitos anos vindouros.

Sistema Braille interpontado de 6 ou 8 pontos. Oferece sistema de memória para ate 400 páginas Braille;
Construída com painel de controle de fácil operação com caracteres em texto e Braille
para perfeita identificação dos comandos, tanto para pessoas videntes como para os cegos. Auxílio sonoro dos comandos por voz (disponível em diversas línguas).
Acompanha software gerenciador de impressão, drive para impressão Braille de dentro do
Word e aplicativo “Draw” para impressão de desenhos.
Peso e tamanho:

Tamanho – Alt x Comp x Larg – 56x45x18 cm
Peso líquido – 12 kg
Tamanho com embalagem – 68x58x29 cm
Peso embalagem – 16 kg
Nível de ruído < 65 dB (A) com cabine acústica

Características do papel:

Tipo de papel – folha avulsa
Peso de papel (Gramatura) – 120-180 gramas
Largura do papel – 130-297 mm
Comprimento do papel – 120-590 mm
Número de papel no alimentador – 50 folhas
Velocidade de impressão 300 páginas A4 por hora (pph)
Imprime 100 cps (caracteres por segundo)
Tecnologia de formação do ponto – Uma cabeça de gravação com 13 martelos de cada. Formando com o aço endurecido para melhor qualidade de Braille e maior ciclo de vida
Altura máxima do ponto de 0,3 milímetros
Diâmetro máximo de 1,6 milímetros
Fontes Braille – 2,5 milímetros
Célula Braille  – 6 e 8 pontos
Quantidade máxima de caracteres por linha – 48
Resolução gráfica Tátil – Até 50 DPI m
Distância mínima entre pontos 1,5 milímetros.

Muito interessante saber deste equipamento, assim fica mais facil de todos terem acesso a informação.

Fonte: http://www.civiam.com.br/civiam/index.php/necessidadesespeciais/equipamentos-para-impressao-braille/impressora-braille-everest-d-v4.html#

Luis Alberto P. Buschin